Família de pedreiro morto em casa não sabe o que motivou o crime

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/05/2014 às 15:46
Leitura:
Da Rádio Jornal Crime aconteceu neste apartamento Foto: TV Jornal Crime aconteceu neste apartamento
Foto: TV Jornal

Permanece internada no Hospital Otávio de Freitas, no Grande Recife, uma menina de um ano e 11 meses atingida por disparos de arma de fogo em casa, quando estava deitada, ao lado do padrasto na comunidade do Pantanal, no bairro do Ibura, Zona Sul do Recife.

Alexandro José Santos de Santana, foi alvo de três homens armados não identificados pela polícia. A criança passou por cirurgia na perna e está em recuperação. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, o quadro da paciente é estável.

A família do pedreiro executado conta que não sabe o que motivou, o crime. Jeremias da Silva, não acredita que o sobrinho tenha se envolvido em alguma briga. Ele bebia mas era leve. Não bebia pra ficar discutindo. Muitas vezes ele bebia com a própria esposa, relatou Jeremias.

Ele rebateu o resultado inicial da investigação que apontou a morte do jovem de 20 anos, por envolvimento com drogas. Ninguém não tinha nada pra falar dele (Jeremias). A gente não via ele com amizade errada. Todo mundo sabia que ele trabalhava e voltava pra casa, cuidava da esposa e dos filhos, destacou o tio da vítima.

O corpo foi velado durante a manhã desta segunda-feira(12) no Cemitério de Santo Amaro, na área central do recife e o enterro ocorre no mesmo local neste momento.

A reportem tentou entrar em contato com a Polícia Civil para acompanhar o andamento das investigações, mas não obteve sucesso.

Confira as informações na reportagem de Rafael Carneiro, da Rádio Jornal:

Mais Lidas