Corpo de médico encontrado morto em Jaboatão será sepultado na Paraíba

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/05/2014 às 15:27
Leitura:
médico-interna Vai ser sepultado na tarde desta quarta-feira (14), no cemitério do Monte Santo, em Campina Grande, na Paraíba, o corpo do médico Artur Eugênio de Azevedo Pereira, de 36 anos. O cirurgião foi encontrado morto a tiros numa vala às margens da BR-101 Sul, no bairro de Comporta, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A principal linha de apuração da polícia, até o momento, é de que o cirurgião torácico estava sendo ameaçado por familiares de um paciente operado por ele na paraíba. O procedimento teria sido malsucedido, e o paciente morreu. O Conselho Regional de Medicina do Estado da Paraíba informa que todas as denúncias são investigadas em sigilo. De acordo com o presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) Sílvio Rodrigues, Artur era uma referência em cirurgia torácica. Na noite da última segunda-feira (12), Artur trabalhou no Hospital de Câncer de Pernambuco, em Santo Amaro, Centro do Recife. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade, imagens das câmeras de segurança do prédio registraram o médico saindo, à noite, do local. Depois de passar a madrugada desaparecido, o corpo foi encontrado com quatro marcas de bala: três nas costas e uma na cabeça . De acordo com o presidente do Cremepe, os profissionais de saúde são ameaçados com frequência. O delegado Guilherme Caraciolo, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investiga o caso. Mais informações com o repórter Carlos Simões:

Mais Lidas