Líder do governo no Senado diz que é normal receber dinheiro de empreiteiras

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/05/2014 às 11:51
Leitura:
humberto-costa2-624x413 Foto: Agência Senado De acordo com matéria da Agência Estado, quatro, dos 12 titulares da CPI da Petrobras do Senado, receberam dinheiro de fornecedoras da estatal nas eleições de 2010. O relator da comissão, José Pimentel (PT-CE), está entre eles. Pimentel e Humberto Costa (PT-PE) teriam recebido, cada um, R$ 1 milhão da Camargo Corrêa, empreiteira que integra o consórcio responsável por obras da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, que é alvo de suspeitas. Questionado se a doação da empreiteira pode influenciar as investigações da CPI da Petrobras, o senador Humberto Costa disse, nesta sexta-feira (16), em entrevista à JC News com Aldo Vilela, que qualquer demanda que houver com relação a empreiteira não vai ser prejudicada pela doação. Ele diz que não vê nenhuma contradição entre as investigações e o financiamento de campanha: "Eu não tenho nenhuma relação com a Petrobras. A contribuição que recebi foi legal, declarada e minhas contas já foram julgadas", disse. O senador afirmou não possuir nenhum vínculo com obras ou qualquer coisa que a Camargo Corrêa tenha feito e disparou: "Do mesmo jeito que recebi doações da Camargo Corrêa, 'n' políticos também receberam", e cita os três presidenciáveis: a atual presidenta Dilma Rousseff, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), e o ex-governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB).

Mais Lidas