Por ordem do STF, Pedro Corrêa não pode mais trabalhar como médico em Garanhuns

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/05/2014 às 10:15
Leitura:
4100p Foto: Chico Porto / JC Imagem O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, revogou, nessa quinta-feira (22), o trabalho externo de quatro condenados no processo do mensalão do PT. Entre eles, o ex-deputado federal Pedro Corrêa (PP-PE), que estava trabalhando como médico radiologista em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. A medida foi tomada por Joaquim Barbosa por acreditar que é preciso cumprir pelo menos 1/6 da pena. O juiz aposentado e primo de Pedro Corrêa, Clóvis Corrêa, considera a medida um equívoco. Saiba mais na reportagem de Houldine Nascimento:

Mais Lidas