Professores da Rede Municipal do Recife mantêm greve por tempo indeterminado


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/07/2014 às 11:13
Leitura:
Da Rádio Jornal Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal Foto: Rafael Carneiro/Rádio Jornal Nesta quinta-feira (17), professores realizam piquete, espécie de mobilização comum em greves, no Centro de Formação Paulo Freire, na Madalena. Eles pedem melhores condições de trabalho, pagamento da aula atividade, e a negociação dos Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração. O Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) considerou a paralisação abusiva e ilegal por conta da essencialidade do serviço público da educação, solicitando o retorno imediato ao trabalho. A ordem foi dada pelo presidente do TJPE, desembargador Frederico Ricardo de Almeida Neves. A decisão estabelece ainda uma multa diária de R$ 100 mil reais por dia pelo descumprimento da volta. O Sindicato dos Professores da Rede Municipal Recife (SINPERE) informa que não foi notificado oficialmente. A Prefeitura do Recife afirma que está aberta ao diálogo com os trabalhadores. Professores rebatem dizendo que não há flexibilidade da gestão. Claudia ribeiro, diretora do SINPERE, está revoltada com o que considera golpe: Em entrevista ao comunicador Geraldo Freire, o secretário de Educação do Recife, Jorge Viera, afirmou que a gestão não entende a greve e afirma que conta com o bom senso dos docentes para o retorno às atividades. A possibilidade de demissão não foi avaliada:

Mais Lidas