Internado na UTI, Ariano Suassuna está em coma e respira com ajuda de aparelhos


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/07/2014 às 7:01
Leitura:
Da Rádio Jornal  Atualizada às 11h26 Ariano Suassuna. Foto: reprodução/internet Ariano Suassuna. Foto: reprodução/internet Permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neurológica do Hospital Português, no Recife, o escritor, poeta e dramaturgo paraibano, Ariano Suassuna, de 87 anos. Ele passou por uma cirurgia na noite da segunda-feira (21), que durou cerca de uma hora, para a correção de um Acidente Vascular Cerebral Hemorrágico (AVC). Após a cirurgia, ele foi transferido para a UTI neurológica, onde está se recuperando. O quadro dele é considerado estável pelos médicos. Já o neurologista, Cláudio Vidal, que teve acesso aos exames de Ariano Suassuna, mas não conversou oficialmente com a equipe, diz que a situação é grave. Em entrevista a Geraldo Freire, o neurologista afirmou que nessa faixa etária e com a história de problemas cardíacos do paciente, os acidentes cerebrais são muitos graves. Em entrevista à JC News, o neurocirurgião Cláudio Vidal explicou ainda que quando há esse tipo de sangramento após uso do remédio, a taxa de mortalidade chega a 80%. Ouça no áudio abaixo: De acordo com boletim médico divulgado no final da manhã, Ariano Suassuna permanece internado na UTI Neurológica do Real Hospital Português. Está em coma, respirando com ajuda de aparelhos. O quadro clínico é considerado grave, mas estável. Ariano foi submetido, na noite desta última segunda-feira (21/07), a um procedimento cirúrgico com colocação de dois drenos para controlar a pressão intracraniana, provocada por um AVC hemorrágico. Não há previsão de alta da UTI. No ano passado, Ariano Suassuna foi internado duas vezes entre o dia 21 de agosto e 4 de setembro. A primeira foi causada por um infarto agudo do miocárdio e a segunda internação devida a um aneurisma cerebral. Ariano Suassuna é paraibano, mas se considera pernambucano também, alegando que o estado de nascimento é a mãe e o lugar onde cresceu e criou sua arte é o pai. Ele nasceu em 16 de junho de 1927, em João Pessoa, e viveu até os 15 anos no Sertão paraibano. É o autor de peças como "O auto da compadecida", O Santo e a porca, que juntas se tornaram a minissérie (1999) e o filme (2000) O Auto da Compadecida. Fernanda Montenegro viveu Maria e Maurício Gonçalves interpretou Jesus em Fernanda Montenegro viveu Maria e Maurício Gonçalves interpretou Jesus em "O Auto da Compadecida". Foto: reprodução/internet Também escreveu "Uma mulher vestida de sol", com a qual ganhou o prêmio Nicolau Carlos Magno em 1948; "Romance d'a pedra do reino" e "O príncipe do sangue do vai-e-volta" que deram origem à minissérie "A pedra do reino", com direção de Luiz Fernando Carvalho, exibida na Rede Globo em 2007; Fernando e Isaura, A pena e a lei e diversos outros. Na última sexta-feira (18), Ariano apresentou uma aula-espetáculo no Teatro Luiz Souto Dourado, em Garanhuns, Agreste pernambucano. O evento faz parte da programação do Festival de Inverno. Ariano é o sexto ocupante da cadeira 32 da Academia Brasileira de Letras e autor de obras como O Auto da Compadecida e A pedra do reino.

Mais Lidas