Médico condenado por mandar matar colega de trabalho há quase 10 anos vai para a prisão


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/07/2014 às 9:46
Leitura:
Da Rádio Jornal Imagem: reprodução/internet Imagem: reprodução/internet Condenado por homicídio há quatro anos, o cardiologista, José Carlos Queiroz Spinelli, foi preso na segunda-feira (21), após se apresentar na 1ª Vara do Júri da Comarca do Recife. O médico foi condenado a 17 anos de prisão em 2010, mas recorreu da decisão. No último dia 14, o juiz Elson Zoppellaro Machado determinou o cumprimento da sentença condenatória, com um mandado de prisão foi expedido na quinta-feira (17). José Carlos Spinelli não pode mais recorrer. Ele foi encaminhado à Penitenciária Professor Barreto Campelo, em Itamaracá, na Região Metropolitana. Ele é acusado mandar assassinar o cirurgião-dentista Pethus Soares da Silva, em 2005, por rivalidades pessoais e profissionais.  De acordo com  a polícia, o cardiologista pagou cerca de R$ cinco mil para um grupo matar o Pethus Soares. Também envolvido no crime, o policial militar, Douglas de Araújo, conhecido como Douglas Pitbull, está preso no Centro de Reeducação da Polícia Militar (Creed). Outros acusados foram beneficiados com liberdade provisória. A família de Pethus Soares da Silva comemorou a notícia, mas considera que ainda é preciso prender os demais resposnáveis. Saiba mais na reportagem de Elen Carvalho:

Mais Lidas