Rodoviários avaliam primeiro dia de greve, na Região Metropolitana do Recife


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/07/2014 às 18:37
Leitura:
Da Rádio Jornal Atualizado às 18h37 Foto: Clarissa Siqueira Foto: Clarissa Siqueira Durante coletiva realizada na tarde desta segunda-feira (28), na sede do SIMPERE(Sindicato Municipal do Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife), bairro da Boa Vista, o Sindicato dos Rodoviários se reuniu para discutir os rumos da greve e decidiram mantê-la até que as os empresários de ônibus cumpram as reivindicações. O presidente do Sindicato dos Rodoviários, Benílson Custódio, explicou que a categoria contou com uma fiscalização para que o serviço, nos horários de picos, fossem cumpridos de acordo com as determinações da liminar do Ministério Público do Trabalho (MPT) O primeiro dia de paralisação, iniciada nesta segunda-feira (28) começou com  a paralisação dos funcionários de transporte público na Região Metropolitana do Recife. A greve foi decidida em reunião no Ministério do trabalho na última quinta-feira (24). Acompanhe com os repórteres Clarissa Siqueira, Rafael Carneiro e Isis Lima como está a situação de quem depende do transporte público para ir ao trabalhar, escola ou faculdade. Os trabalhadores reivindicam 10% de aumento nos salários e tíquete alimentação de R$ 320,00 mensais. As empresas de ônibus ofereceram 5% de reajuste nos salários e no tíquete alimentação, que atualmente é de R$ 171, o equivalente a R$ 5,60 por dia. Por volta das 7h20 da manhã, um ônibus foi incendiado pelo motorista e pela população, que protestavam pelo direito ao transporte. Às 9h, cerca de 50 pessoas interditaram a BR-101, em local próximo ao Terminal Integrado do Barro, impedindo que os veículos entrassem ou saíssem do TI. Foto: Clarissa Siqueira Foto: Clarissa Siqueira O trânsito na BR-101 foi liberado cerca de meia hora depois, com ajuda da Polícia Militar. Por volta das 11h, o clima no Terminal Integrado Tancredo Neves era tranquilo, mesmo com os longos intervalos entre um ônibus e outro. Cerca de 15 ônibus estavam estacionados no local. >> Posicionamentos Em entrevista à Rádio Jornal, o presidente eleito do Sindicato dos Rodoviários, Benílson Custódio, lamentou que a população esteja sendo prejudicada, mas argumentou que a greve é um direito dos trabalhadores, sendo justa e legal.  Ouça a entrevista completa com o comunicador Geraldo Freire: Já o presidente do sindicato dos donos das empresas de ônibus (Urbana-PE), Fernando Bandeira, afirmou que está entrando com ação no Tribunal Regional do Trabalho pedindo autorização para contratar profissionais temporários para substituir os funcionários que não estão trabalhando. Ainda de acordo com ele, outra ação será realizada que a justiça decida quanto de aumento a categoria merece receber. Também em entrevista à Rádio Jornal, o secretário das Cidades, Evandro Avelar, afirmou que está acompanhando as negociações e que espera que a greve seja resolvida o mais rápido e da melhor maneira possível. De acordo com ele, não existe relação nenhuma entre o fim da greve e o reajuste da tarifa. O processo de negociação está sendo coordenado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT). A liminar foi concedida pelo vice presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, o desembargador Pedro Paulo Pereira Nóbrega.A decisão judicial estabelece percentuais mínimos para a operação dos ônibus durante a greve dos rodoviários. Nos horários de pico, entre as 5h e às 9h30 e entre 17h e 20h, 100% da frota deve estar nas ruas. Já nos horários fora do pico, 50% dos veículos deve ser colocado à disposição dos usuários. A multa pelo descumprimento é de R$ 100 mil por dia e deve ser paga pelo sindicato que representa a categoria. Atualmente, o salário do motorista é de R$ 1.605,00 mil, enquanto o cobrador recebe R$ 738,00. Os fiscais ganham um soldo de R$ R$ 1.037. Aldo Lima, representante dos rodoviários na mesa de negociação, afirma que o protesto será realizado dentro da legalidade: No Terminal Integrado do Xambá, ônibus foram depredados. Foto Alexandre GondimCortesia Rádio Jornal No Terminal Integrado do Xambá, ônibus foram depredados. Foto: Alexandre Gondim/Cortesia Rádio Jornal O Grande Recife Consórcio de Transportes não se pronunciou sobre a greve dos rodoviários por tempo indeterminado. A Polícia Militar e a Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) têm esquemas prontos para impedir o bloqueio das vias com coletivos. O sindicato que representa o patronato, a Urbana-PE, informa que os grevistas não podem impedir o acesso de quem está disposto a trabalhar. O presidente da entidade, Fernando Bandeira de Melo, afirma que os ônibus vão circular normalmente: Com o transporte coletivo por ônibus comprometido, a demanda pela utilização do metrô no Recife, em Jaboatão, em Camaragibe e em são Lourenço da Mata, que são assistidos pela malha ferroviárias na RMR, aumenta. O assessor de Comunicação do Metrorec, Salvino Gomes, detalha o esquema previsto para esta segunda-feira (28): Atualmente, 385 linhas circulam pela Região Metropolitana do Recife, fazendo em média 25 mil viagens por dia para atender a mais de 2 milhões de pessoas. O sistema é formado por 18 empresas de ônibus, com aproximadamente três mil veículos, que circulam em 18 terminais integrados.

Mais Lidas