Condenado por tráfico de órgãos, Gedalya Tauber chega à capital pernambucana


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/08/2014 às 19:24
Leitura:
Da Rádio Jornal, com informações do JC Online 4df6312ec9f37228381e38a43b83e4b3 Foto: Divulgação O traficante de órgãos, Gedalya Tauber, foragido desde 2009, chegou na tarde deste domingo à capital pernambucana. O israelense de 78 anos foi recapturado quando estava num voo de Boston até Roma, onde a polícia suspeitou que o passaporte do traficante seria falso. Na consulta dos arquivos do sistema de Procurados e Impedidos da Interpol, a polícia de Roma percebeu que havia um mandado de prisão internacional expedido pela justiça brasileira. Gedalya Tauber ficou custodiado, em Roma, até a extradição para o Recife e encaminhado ao Centro de Abreu e Lima, no Grande Recife, em regime fechado. A organização criminosa dirigida por ele aliciou cerca de 30 pernambucanos de bairros pobres do Recife e interior de Estado para venderem os próprios rins, prática que é ilegal e insegura. Preso durante a Operação Bisturi, que desmontou um esquema milionário de tráfico de orgãos em 2003, Gedalya foi acusado de chefiar a rede, que atuava na África do Sul. As vítimas eram aliciadas no Brasil e encaminhadas para o país africano, onde a cirurgia era realizada. Gedalya Tauber viajou acompanhado pelo delegado Alexandre Lucena. Os dois deveriam ter embarcado na sexta, com previsão de chegada no sábado, mas, por problemas de overbooking, só conseguiram sair da Itália no sábado, chegando em São Paulo às 5h da manhã deste domingo. O israelense apresentou problemas de saúde ao desembarcar no Aeroporto de Guarulhos e foi atendido pelo corpo médico do local das 5h às 9h. O voo saiu de São Paulo em direção ao Recife às 12h, chegando no destino pontualmente às 15h.

Mais Lidas