Investigação afirma que policial Militar assassinado em Paudalho foi vítima de latrocínio


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/08/2014 às 9:53
Leitura:
Da Rádio Jornal Plínio Paulo fazia parte das Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicleta (ROCAM) da Policia Militar de Pernambuco. Foto: reprodução/internet Plínio Paulo Nunes da Silva fazia parte da equipe de Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicleta (ROCAM). Foto: reprodução/internet Após ser preso por porte ilegal de arma, Gregório Lourenço da Silva, de 29 anos, confessou ter roubado a moto e assassinado o policial Militar, Plínio Paulo Nunes da Silva, na última sexta-feira (1º). O crime aconteceu em Paudalho, Zona da Mata Norte do Estado. Em interrogatório, Gregório Lourenço da Silva afirmou ter  seguido o policial desde a Avenida Abdias de Carvalho até o local do crime, uma lombada eletrônica da BR-148. Quando Plínio Paulo Nunes da Silva reduziu a velocidade do veículo para passar pelo local, foi abordado por dois homens e por disparos de um revólver calibre 38. O outro suspeito não teve seu nome revelado para não atrapalhar as investigações. O acusado foi preso com o revólver utilizado no crime e a moto do PM, em uma ação de rotina, em Araçoiaba, na Região Metropolitana do Recife, no último sábado ( 2). Ele está preso no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima. Saiba mais na reportagem de Rafael Carneiro:

Mais Lidas