Associação lança cartilha que orienta como denunciar casos de erros médicos e buscar reparação na Justiça

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/08/2014 às 8:28
Leitura:
erro-medico Foto ilustrativa: Reprodução / Internet O número de médicos que respondem na Justiça por erro em procedimentos no trabalho cresceu nos últimos anos no Brasil. Entre 2000 e 2012, subiu de 4 para 7% do total de profissionais no País, o que representa quase 28 mil pessoas. Esses dados são de levantamento feito pelo especialista em Direito Médico, Raul Canal. No Recife, em outubro do ano passado, a engenheira elétrica da Chesf, Urbânia Carvalho, de 47 anos, foi mais uma vítima de erro médico, quando passou por cirurgia para retirada de mioma, e teve o intestino perfurado. O quadro clínico se agravou após internamento que durou mais de 60 dias em um hospital da capital pernambucana. A morte de Urbânia motivou o surgimento da Associação das Vítimas do Erro Médico (Asvem-PE), criada pela família dela em dezembro de 2013. Nesta terça-feira (12), às 19h, ocorre um ato na Câmara Municipal de Olinda para alertar casos deste tipo. Irmã de Urbânia e diretora da Asvem, Urbanira Carvalho, relembra o caso e explica a criação do grupo, na reportagem de Houldine Nascimento: Também há uma petição na internet que luta por uma vara específica no Tribunal de Justiça de Pernambuco para julgar causas envolvendo falha médica.

Mais Lidas