Secretaria de Saúde de Pernambuco está monitorando portos e aeroportos para evitar transmissão de ebola

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/08/2014 às 9:30
Leitura:
ebol Foto: Reprodução / Internet A Organização Mundial de Saúde (OMS) tem se mostrado preocupada com a possibilidade da epidemia de Ebola que atinge alguns países da África chegar a outros continentes. Porém, os especialistas tranquilizam a população sobre a chegada do vírus no estado de Pernambuco. A Secretaria de Saúde informa que o plano de prevenção e monitoramento é baseado na análise de informações de portos e aeroportos. Os sintomas têm início de duas a três semanas após a infeção, e manifestam-se através de febre, dores musculares, dores de garganta e dores de cabeça, que podem evoluir para náuseas, vômitos e diarreia, além de insuficiência hepática e renal. Durante esta fase, algumas pessoas começam a ter problemas hemorrágicos. A doença evolui e pode matar em 10 dias. O Hospital Oswaldo Cruz e o Laboratório Central do Estado (LACEN) estão prontos para atuar em casos suspeitos. Em entrevista à JC News com Graça Araújo, Rosilene Hans, diretora de Controle de Doenças de Agravos da Secretaria de Saúde, fala sobre o procedimento em Pernambuco, caso alguém tenha suspeita de estar infectado pelo vírus:

Mais Lidas