Nota de pesar do PSB lembra coincidência de Eduardo ter falecido no mesmo dia do avô Miguel Arraes

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/08/2014 às 15:34
Leitura:
 Vice presidente Roberto Amaral se emociona em entrevista ao âncora Wagner Gomes Foto: Divulgação/ PSB Vice presidente do PSB, Roberto Amaral Foto: Divulgação/ PSB Após o anúncio da morte de Eduardo Campos, o âncora Wagner Gomes tentou conversar com o vice-presidente da sigla, Roberto Amaral. No entanto, o deputado não conseguiu conter a emoção e a entrevista precisou ser interrompida.

Ouça a entrevista:

Na tragédia, além do ex-governador e candidato à presidência, mais seis pessoas faleceram: os assessores Pedro Valadares, assessor direto;  Carlos Augusto Percol, assessor de imprensa; Marcelo Lira, cinegrafista; e Alexandre Severo, fotógrafo oficial, além dos pilotos da aeronave Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, Marcos Martins e Geraldo da Cunha.

Instantes depois da entrevista, o Partido Socialista Brasileiro (PSB) emitiu uma nota de pesar assinada por Roberto Amaral. A nota lembrou a triste coincidência da morte do presidenciável Eduardo Campos. Nesta quarta-feira (18), é lembrado os nove anos da morte do avô do candidato, o ex-governador de Pernambuco Miguel Arraes.

Confira a nota de pesar na íntegra:

"No dia em que são passados nove anos do falecimento de Miguel Arraes, o Partido Socialista Brasileiro cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento, nesta data, vítima de acidente aéreo, do seu presidente, ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, nosso candidato à Presidência da República. Aos 49 anos recém completados, Eduardo Campos vivia o auge de sua brilhante carreira política: deputado estadual, secretario de Estado de Pernambuco, deputado federal, ministro de Estado, governador de Pernambuco reeleito por consagradora maioria, oferecia sua experiência e juventude ao serviço do País. Candidato à Presidência da República, apresentou-se ao debate de nossas questões fundamentais, coerente com os princípios que sempre nortearem sua vida, e o primeiro deles era a busca por justiça social, razão de existência do Partido Socialista Brasileiro. Perdemos Eduardo Campos quando mais o Brasil precisava de seu patriotismo, seu despreendimento, seu destemor e sua competência. Não é só Pernambuco e sua gente que perdem seu líder; não é só o PSB que perde seu líder. É o Brasil que perde um jovem e promissor estadista. Estamos todos de luto. Brasília, 13 de agosto de 2014 Roberto Amaral Primeiro vice-presidente do Partido Socialista Brasileiro"

Mais Lidas