Qualquer filiado da coligação Unidos Para o Brasil pode substituir Eduardo Campos como candidato

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 14/08/2014 às 9:15
Leitura:
dudu-e-marina2 Marina Silva é apontada como possível substituta de Campos  Foto: Agência Brasil Qualquer um dos filiados aos seis partidos da coligação Unidos Para o Brasil pode substituir Eduardo Campos como candidato à presidência. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) informa que o prazo é de dez dias úteis para a definição da chapa majoritária. Esta é a primeira vez que um presidenciável morre durante a campanha na história da política nacional. A coligação Unidos Para o Brasil conta com o PSB, PPS, PPL, PRP,  PHS e Rede Sustentabilidade. Não será preciso uma nova convenção para referendar o nome do candidato substituto à presidência. Pelo sorteio, Eduardo Campos é o primeiro a aparecer na propaganda eleitoral gratuita na próxima terça-feira (19). Caso Marina Silva assuma o posto, será preciso cancelar o atual registro e indicar o nome do vice. O cientista político Hely Ferreira afirma que a definição não será um ponto de consenso entre os correligionários:

Mais Lidas