Até o cemitério de Santo Amaro, multidão seguiu Eduardo Campos pela última vez

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/08/2014 às 20:27
Leitura:
10606320_726792447405023_7633101300758402391_n Foto: Bobby Fabisack / JC Imagem Por volta das 16h30, o cortejo para levar os restos mortais do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, saíram do frente do Palácio do Campo das Princesas, em direção ao Cemitério de Santo Amaro. A multidão que durante todo o domingo (17) quis dar adeus a Campos, seguiu o corpo junto com a família e os amigos. Um caminhão do Corpo de Bombeiros fez o traslado. Em cima dele, os filhos, a mulher e políticos, como o candidato ao governador de Pernambuco pelo PSB, Paulo Câmara. 10620672_726763484074586_8755268186965933394_n Multidão caminhou por ruas bloqueadas até o cemitério Foto: Ricardo B. Labastier / JC Imagem O ex-presidente Lula e a atual presidenta Dilma Rousseff (PT) não participaram da cerimônia do enterro. Eles deixaram a sede do Governo de Pernambuco, por volta das 12h40. Já Marina Silva, até então vice na chapa que tinha Eduardo Campos como candidato à presidência, esteve com a família Campos durante todo o dia, seguindo para o cemitério. A mãe do ex-governador, Ana Arraes, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU), estava bastante abatida, aparentando estar medicada para aguentar a dor de enterrar o filho. 10593040_726793434071591_1896690004717243016_n Após enterro, viúva e filhos se consolaram Foto: Guga Matos / JC Imagem No Cemitério de Santo Amaro, a quantidade de pessoas que quis acompanhar o enterro era tão grande que houve confusão nos portões. Há relato de uma senhora que foi pisoteada, além de tentativas de furtos. Pessoas também passaram mal e uma lápide foi destruída, por causa da grande quantidade de pessoas em cima dela. A todo momento, populares, família e amigos entoavam cantos religiosos e pediam por "justiça". Quando finalmente o caixão foi baixado, a família se emocionou muito e a viúva Renata Campos, até então muito firme, chorou. Uma queima de fogos de cerca de 20 minutos marcou o fim da cerimônia. O repórter Leonardo Bóris anunciou a despedida na Rádio Jornal: ALEXANDRE SEVERO E MARCELO LYRA - Duas das outras seis vítimas do acidente aéreo que vitimou Eduardo Campos foram veladas, na tarde deste domingo (17), no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife. Familiares e amigos do cinegrafista Marcelo Lyra, 37 anos, acompanharam a cerimônia do enterro. Lyra deixou esposa e dois filhos. Eduarda, de 18 anos, e Romeu, de apenas 10 meses. O repórter Houldine Nascimento conversou com Victor Jucá, sobrinho-irmão de Lyra: "Lá em cima ele vai ver o que eu estou fazendo aqui embaixo por ele", afirmou o fotógrafo. Skates, uma das paixões do cinegrafista, decoravam a capela: E também no Morada da Paz, o fotógrafo Alexandre Severo foi cremado. Em cima do caixão, as bandeiras de Pernambuco e do Santa Cruz, time de coração de Severo. A mãe do fotógrafo, Rita Regina, estava bastante emocionada durante a cerimônia, assim como a irmã dele. Alexandre Severo exerceu o fotojornalismo por 12 anos, tendo trabalhado durante sete no Jornal do Commercio. Fotógrafo bastante conhecido, ele ganhou diversos prêmios na área. LEIA MAIS Precisamos continuar acreditando no Brasil, diz Dom Fernando em missa de Campos

Mais Lidas