Especialista fala sobre suposta causa da queda do avião que matou Campos e mais seis pessoas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 19/08/2014 às 16:22
Leitura:
 Equipes encontram partes do avião que caiu no bairro do Boqueirão Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil
Partes do avião que caiu em Santos e matou o ex-governador Eduardo Campos
Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Um alerta que consta no manual do avião que caiu com Eduardo Campos aponta para o risco de o jato mergulhar abruptamente durante procedimento feito em subidas e arremetidas.

O procedimento apontado pela Cessna, fabricante do jato Citation 560 XL, é o recolhimento dos flaps - dispositivo que, acionado, aumenta a área das asas para dar mais sustentação ao avião em baixas altitudes, como em pousos ou decolagens.

Segundo o alerta, se os flaps forem recolhidos quando o avião estiver acima de 370 km/h, o nariz pode ser jogado para baixo, o que, na prática, pode tornar o avião difícil de controlar. Os flaps são recolhidos assim que o avião ganha altitude; pode ser após uma decolagem ou de uma arremetida, mesmo procedimento que o Citation PR-AFA fez antes de cair, em Santos.

Dino Lincoln piloto comercial e professor de ciências aeronáuticas, explicou que os alertas que contém em manuais de aeronave são "muito bem memorizados" pelos pilotos. Ele destacou que o piloto que estava no comando da aeronave, provavelmente havia feito vários procedimentos de treinamento e durante toda a carreira deve ter observado a limitação da aeronave.

O professor ainda detalhou os procedimentos que são feitos após a ação de arremeter o voo. Dino Lincoln não descartou a possibilidade deste ter sido o problema que motivou a queda do acidente.

Confira os detalhes na entrevista do piloto Dino Lincoln concedida ao apresentador Wagner Gomes:

Mais Lidas