Paralisação de rodoviários foi a terceira na Região Metropolitana do Recife em uma semana


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/08/2014 às 10:15
Leitura:

Da Rádio Jornal  - Atuaizada às 15h24

29b348bed4010ff28d9fe86ddedd4d21 Com Xambá fechado, população aguardava abertura do terminal Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem

Como foi decidido em assembleia, nessa quinta-feira (28), os rodoviários do Grande Recife fizeram a terceira paralisação da semana, dessa vez realizada das 4h às 8h, nesta sexta (29). Pouco depois das 8h, os ônibus começaram a circular lentamente, porém, de acordo com o Grande Recife Consórcio de Transportes, apenas 75% da  frota voltou à atividade após período de parada.

O Sindicato dos Rodoviários Urbanos da Região Metropolitana do Recife afirmou que esse número se deu porque as empresas adotaram esquema de sábado, quando a quantidade de veículos é reduzida. A categoria promoverá uma entrevista coletiva na segunda-feira (1º) para divulgar  o calendário de mobilização durante a próxima semana.

b9c6d7331e1ebb7ffb3ddeedd918edc1 No Terminal do Xambá, nenhum coletivo estava no pátio Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem

Para tentar atender a demanda aumentada de pessoas pelo metrô, o horário de pico foi estendido até às 9h30. Isso corresponde a um aumento de 20 viagens nas linhas Norte e Sul. Se aproveitando da vulnerabilidade da população sem ônibus, mototaxistas e taxistas fazem viagens clandestinas e com preço tabelado. De Joana Bezerra para Boa Viagem, por exemplo, os táxis custavam cerca de R$ 40, quando, normalmente, a corrida custa por volta de R$ 20.

1ae3b06b074c26ee1f295fd389581590 Com greve, mototaxistas realizaram transporte coletivo Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem

ATRASO Apesar da situação, os Terminais Integrados (TI) do Litoral Norte do Estado só começaram a voltar ao serviço a partir das 8h30. A manhã foi de irritação e falta de ônibus.

Outras informações com o repórter Rafael Carneiro:

HISTÓRICO

Essa é a terceira paralisação em oito dias, desde que o Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília, suspendeu o aumento de 10%, além de outros benefícios, concedidos à categoria pelo Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região, em 30 de julho. Em novo julgamento, o TST resolveu conceder o aumento dos 10%, mas a categoria ainda reivindica aumento no auxílio-alimentação. Eles tinham conseguido um reajuste de 75% na taxa, mas o valor foi rebaixado para 6%. Atualmente, eles recebem R$ 171 para se alimentar.

Ouça as matérias sobre a situação durante a parada dos rodoviários: Poucos minutos depois das 8h, os ônibus começaram a ser liberados. O repórter Rafael Carneiro registrou a chegada de coletivos no Terminal Integrado Pelópidas Silveira, em Paulista. A partir das 8h20, internautas também começaram a registrar a presença de coletivos da empresa Borborema na Avenida Recife, e da CRT e da Metropolitana na BR-101, na altura do Colégio Militar. borb crt metro Fotos: @thiaggoribeiro / Twitter

Mais Lidas