Eleições presidenciais só começarão a ser decididas após 15 de setembro, diz especialista


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/08/2014 às 15:57
Leitura:
Da Rádio Jornal dilma_marina_aecio INTERNA Em entrevista ao comunicador André Luiz Cabral, o cientista Político, Adriano Oliveira, comentou as mudanças ocorridas na sucessão presidencial após a morte de Eduardo Campos. De acordo com Adriano, é uma surpresa Marina Silva ter superado o senador Aécio Neves, já que ele tem uma candidatura mais estruturada. Adriano afirma ainda que o perigo para o PT nas eleições 2014 é que a ex-verde adentre em um eleitorado tradicional do partido, que foi beneficiado pelas eras lulista e dilmista. Adriano afirma ainda que os eleitores costumam votar em candidatos com referências eleitorais e Marina Silva não as possui, nem boas, nem ruins. "Não podemos dizer que os eleitores das classes C e D que resolveram votar em Marina continuarão a votar em Marina. É possível que esses eleitores se arrependam até o primeiro turno", completou. Outros dois pontos foram levados em consideração por Adriano Oliveira: a conduta econômica e a postura moral de Marina Silva. As propostas colocadas pela candidata tanto podem afastar o eleitorado, inclusive o que tradicionalmente vota nela, quanto aproximar outros eleitores. Ouça a entrevista completa abaixo:

Mais Lidas