Liquida Recife é a esperança para lojistas reverterem prejuízos registrados nas vendas deste ano

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/09/2014 às 15:08
Leitura:
Atualizado às 18h04 Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem O Liquida Recife, é visto pelo comércio varejista como uma oportunidade de retomar o volume de vendas. A estimativa é que R$ 250 milhões sejam gerados em negócios e alcancem os 10% de crescimento como o registrado entre 2012 e 2013.

Percorrendo estabelecimentos do centro do Recife, nesta terça-feira, os clientes possuem opiniões diferentes sobre a campanha. Em uma unidade da loja de calçados, Esposende, o movimento no início da manhã era vagaroso. O gerente Robson da Silva, preparou descontos que podem chegar a metade do preço em alguns produtos.

A professora Ramezone Rodrigues estava a procura de uma calça, e olhou para as vitrines com desconfiança. A dona de casa Roberta Santos saiu com a missão de comprar o novo calçado. Ela percebeu que apesar de bandeiras e adesivos indicando a participação da loja na campanha, nem todos os produtos oferecem desconto real.

De acordo com a Câmara de Dirigentes Lojistas do Recife (CDL) os descontos não têm limite e os estabelecimentos tem o desafio de apresentarem preços interessantes. O cliente ainda poderá concorrer à prêmios. A cada R$ 50 em compras o valor será transformado em cupons.  A CDL vai sortear carro, moto e caminhões com produtos cheios de produtos.

Ouras informações na reportagem de Rafael Carneiro:

Para falar sobre o Liquida Recife, Wagner Gomes conversou com Hugo Phillipsen, superintendente da CDL Recife. Confira outros detalhes:

O baixo rendimento do comércio também foi o tema da entrevista de estúdio no programa de Everson Teixeira. O âncora recebeu Frederico Leal, diretor executivo da CDL Recife, e Osmil Galindo, economista da Ceplan e consultor da Fecomercio. Confira:

Mais Lidas