Parte do teto do Hospital Getúlio Vargas cai e cirurgias são suspensas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/09/2014 às 16:31
Leitura:
Foto: Divulgação/ Secretaria de Saúde de Pernambuco Foto: Divulgação/ Secretaria de Saúde de Pernambuco

Os funcionários e pacientes do Hospital Getúlio Vargas, no bairro do Cordeiro, Zona Oeste do Recife estão com medo. Eles denunciam que há rachaduras no local e que pedaços de gesso caem constantemente do teto, principalmente no bloco "G", o maior da unidade de saúde.

Na madrugada desta terça-feira (2) o reboco da sala de recuperação caiu e os pacientes tiveram que ser transferidos às pressas para enfermarias. Ninguém ficou ferido, mas por causa do incidente, as cirurgias que seriam realizadas no dia tiveram que ser remarcadas. Nossa reportagem não pode entrar no hospital, mas uma das diretoras do Sindicato dos Servidores da Saúde em Pernambuco, Maria Izabel Fabrício, vistoriou a unidade de saúde. Os funcionários da unidade de saúde sentem medo de trabalhar. Sem querer se identificar, uma profissional assegura que vive sob tensão.

Os pacientes e acompanhantes, confusos, souberam que parte do teto desabou, mas não tinham outras informações sobre como seriam os atendimentos e remarcações de procedimentos cirúrgicos.

A Secretaria de Saúde de Pernambuco disse que incidentes como o que aconteceu nesta terça-feira ocorrem por causa da acomodação natural dos blocos A e G, que foram construídos separados, mas são ligados por uma passarela. Para resolver o problema, obras de reforço estrutural já foram iniciadas. A previsão é que o serviço termine em seis meses. A secretaria reforça que a Defesa Civil do Recife realizou vistoria no local no final do mês de agosto  e que o órgão descartou qualquer risco na estabilidade do HGV. As cirurgias que foram canceladas vão ser remarcadas. A previsão é de que o setor retome as atividades nesta quarta-feira.

A repórter Clarissa Siqueira traz todos os detalhes na reportagem:

Mais Lidas