Por falha na transparência, MPF recomenda que verbas não sejam repassadas

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 02/09/2014 às 10:37
Leitura:
Com informações do Ministério Público Federal O Ministério Público Federal (MPF) expediu recomendação para que a União deixe de repassar transferências voluntárias aos 40 municípios vinculados à jurisdição da Procuradoria da República em Garanhuns que não tiverem implementado seus portais da transparência. Os portais da transparência devem disponibilizar informações relativas às despesas pagas e receitas arrecadadas, licitações, contratos, convênios, quadros funcionais, servidores cedidos e temporários, despesas com diárias e passagens, planos de carreira, leis municipais vigentes e data de atualização dos portais. Em entrevista à JC News com Wagner Gomes, o presidente da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), explica que a recomendação da entidade é que as prefeituras mantenham uma equipe técnica permanente de assessoria para evitar que problemas nos portais prejudiquem os municípios: Municípios que fazem parte da área de atribuição do MPF/Garanhuns Águas Belas, Angelim, Bom Conselho, Brejão, Caetés, Calçado, Canhotinho, Capoeiras, Correntes, Garanhuns, Iati, Ibirajuba, Jucati, Jupi, Lagoa do Ouro, Lajedo, Palmeirina, Paranatama, Quipapá, Saloá, São Bento do Una, São João, Terezinha, Alagoinha, Arcoverde, Buíque, Ibimirim, Iguaraci, Inajá, Ingazeira, Itaíba, Manari, Pedra, Pesqueira, Poção, Sertânia, Tacaratu, Tupanatinga, Tuparetama e Venturosa.

Mais Lidas