Vereador André Régis culpa modelo adotado pela rede de ensino do Recife pelo mau resultado do Ideb

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 08/09/2014 às 17:29
Leitura:
Vereador André Régis é presidente da Comissão  Foto: JC Imagem Vereador André Régis é presidente da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores do Recife
Foto: JC Imagem

A divulgação do resultado da pesquisa (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) Ideb mostrou que Pernambuco subiu 12 posições na avaliação, mas o Recife apareceu como uma das cidades que não alcançou a meta que era de 4.4 e ficou em 4.3. Os municípios são responsáveis pela educação básica, do 1º ao 5º ano. Algumas cidades já começam a municipalizar a segunda etapa do ensino fundamental, do 6º ao 9º ano. 

O vereador André Régis, presidente da Comissão de Educação da Câmara de Vereadores do Recife, conversou com Everson Teixeira sobre os números. Ele destacou que a "situação continua sendo dramática". "O quadro permanece o mesmo. O ensino fundamental 2 do Recife é o quarto pior das capitais do Brasil. É preciso romper com o sistema que foi montado aqui", apontou André Régis.  

O resultado do Ideb é uma composição de notas entre o rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e médias de desempenho na Prova Brasil, em uma escala de 0 a 10. "No Recife, a criança não é reprovada. Como o fluxo de aprovação é próximo a 100% isso faz com que a nota do Ideb da cidade seja inflada, indevidamente", denunciou o presidente da comissão. Ele ainda lembrou que os estudantes do Recife obtém notas próximas a 0 em português e matemática. 

Confira a entrevista completa:

Mais Lidas