Chinês é preso acusado de receptar TVs roubadas em MG e vender no Grande Recife


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/09/2014 às 10:36
Leitura:

caa5f4872073d65b270ac2dd7dce65c2 Foto: Guga Matos / JC Imagem

Foi preso em flagrante, na noite desta terça-feira (16), o chinês Tzeng Guo Uen, de 55 anos, sócio e gerente da rede de lojas Laser Eletro, que revendia TVs roubadas no Recife e na Região Metropolitana da capital. As televisões de tela plana e LCD, apreendidas na Operação Tela Plana, deflagrada pela Polícia Civil em Pernambuco, foram roubadas na rodovia 497, em Uberlândia, Minas Gerais, em março.

Ao chegar no Recife, foram comercializadas em 12 lojas da rede. Receberam a carga os estabelecimentos localizados nos bairros do Centro, Prazeres, em alguns dos shoppings da cidade, e ainda no município de Abreu e Lima. Segundo a polícia, o sócio e gerente da rede de lojas disse que comprou as TVs abaixo do preço praticado no mercado porque precisava abastecer as lojas para a  Copa do Mundo. Ele recebeu a carga, avaliada em R$ 690 mil, no início de abril.

O caso foi descoberto depois que algumas TVs apresentaram defeito e os clientes levaram os equipamentos até as assistências técnicas, onde os números de série foram repassados para o fabricante, que acionou a Polícia. Segundo informações do Depatri, 56 produtos já foram recuperados.

Os consumidores que adquiriram as TVs têm o direito de serem ressarcidos pela loja, como explica a advogada e diretora da Associação de Defesa da Cidadania e do Consumidor, Adeccon, Rosana Grinberg.

O chinês naturalizado brasileiro foi encaminhado ao Centro de Triagem Abreu e Lima (Cotel). Ele deve responder pelo crime de Receptação Qualificada e, se condenado, pode pegar de 3 a 8 anos de prisão. O crime é inafiançável. A empresa Laser Eletro não se pronunciou sobre o caso.

Mais Lidas