Juíza ouve 25 testemunhas para marcar julgamento dos réus no caso Arthur Eugênio


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 27/10/2014 às 14:20
Leitura:

médico-interna11 Foto: Reprodução / Internet

Vinte e cinco testemunhas devem ser ouvidas, nesta segunda-feira (27), no terceiro dia de audiência de instrução sobre a morte do médico Arthur Eugênio, assassinado em maio deste ano. Nesta fase do processo judicial, os depoimentos da defesa são ouvidos pela juíza Maria Inês de Albuquerque para que depois seja marcado o julgamento dos réus.

A expectativa é de que o suspeito de ser o mandante do crime, o cirurgião torácico Cláudio Amaro Gomes possa ser ouvido, assim como também o filho, Cláudio Amaro Gomes Júnior, apontado pela polícia como um dos executores do plano.

De acordo com Altamiro Fontes, um dos advogados de Cláudio Amaro, as testemunhas de defesa vão apontar agora que ele não tinha motivos para matar o colega de profissão.

Ao todo, 60 testemunhas, entre defesa e acusação foram indicadas para prestar depoimento nesta fase do processo. Das cinco pessoas indiciadas pelo crime, apenas Flávio Braz de Souza permanece foragido.

Mais Lidas