OAB orienta nordestinos a acionar a justiça por conta de ofensas na internet


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 28/10/2014 às 11:47
Leitura:
Da Rádio Jornal Os comentários xenofóbicos e preconceituosos começaram a eclodir no Facebook e no Twitter logo após a vitória da presidente reeleita, Dilma Rousseff. Os internautas, que discordam das mensagens, reagiram, e o debate no ambiente virtual dura até agora. O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcos Vinícius Furtado Coelho, diz que as manifestações preconceituosas vem de uma minoria, e que o Ministério Público Federal deve apurar os excessos nas redes sociais. O promotor do Ministério Público Estadual, José Lopes, afirma que não se pode ficar de braços cruzados para o problema:

Mais Lidas