"Com vitória de Dilma, Pernambuco deu um recado para o PSB", diz Marília Arraes


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/10/2014 às 10:30
Leitura:
Da Rádio Jornal Marília Arraes. Foto: Blog de Jamildo Marília Arraes. Foto: Blog de Jamildo Em entrevista a Geraldo Freire, durante a "Super Manhã" desta quarta-feira (29), a vereadora do Recife, Marília Arraes (PSB), falou sobre a vitória da presidente Dilma Rousseff (PT) e criticou as atuais lideranças do partido. Em rota de colisão com o PT desde que o ex-governador Eduardo campos rompeu com o Governo Dilma no ano passado, a vereadora disse que não quer deixar o partido. "Não quero sair do PSB, contribui muito para a história do PSB, muito mais do que muitos que se dizem líderes hoje. Se a preseguição contra mim continuar vou acabar saindo, mas será contra a minha própria contade", afirmou. A socialista disse ainda que n~]ao partiicpou da eleição que levou João Campos, filho de Eduardo Campos, para um cargo dentro do partido, ela disse que não participou já que não faz parte da executiva estadual do PSB. Marília disse ainda que sempre esteve dispsota ao diálogo, mas que não era ouvinda dentro do partido. FUTURO DO PSB Em relação ao caminho que o PSB vai adotar no próximo governo petista, a vereadora disse que acredita que o PSB ensaia uma reaproximação, já que "é muito difícil ser oposição quando se comanda um estado como Pernambuco". De acordo com ela, "Só Miguel Arraes tinha força para isso (ser governador e oposição) e não há nenhum outro Miguel Arraes", afirmou. Marília também criticou a aliança do PSB com o PSDB e disse que a sociedade não "compreendeu" a aliança. Ela acredita ainda que uma aproximação agora entre PSB e PT não será bem vista pela população. "A gente tem que ter lado político. Fiquei do lado da chapa que eu achei que era melhor para Pernambuco. O povo não é besta, porque sabe entender as eleições. Pernambuco deu um recado para o Governo do Estado", afirmou. Leia também: Geraldo Julio sentencia: saimos do governo Dilma e vamos continuar fora dele Não há alinhamento automático do PSB com a oposição, diz Tadeu Alencar

Mais Lidas