Fazendeiro acusado de mandar matar o promotor de Itaíba diz que é inocente antes de ir preso


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/10/2014 às 6:32
Leitura:
Da Rádio Jornal Reprodução/TV Jornal Reprodução/TV Jornal O suspeito de ser o mandante do assassinato do promotor de justiça de Itaíba, o fazendeiro José Maria Pedro Rosendo Barbosa, de 55 anos, já está no Cotel em Abreu e Lima. Nessa terça-feira (28), depois de mais de um ano foragido, ele apresentou-se à Polícia Federal, no Bairro do Recife, acompanhado da mulher e dos advogados. José Maria é apontado pela Polícia Civil como o mandante do assassinato de Thiago Faria Soares, de 36 anos, no dia 14 de outubro de 2013, na PE-300, entre Águas Belas e Itaíba, no Agreste. De acordo com a polícia, o executor do crime foi Edmacy Ubirajara, que ficou dois meses preso e acabou liberado por falta de provas. Saiba mais na reportagem de Lélia Perlim: O promotor foi morto com quatro tiros de espingarda calibre 12, quando dirigia o carro. A noiva dele, Mysheva Martins, e o tio dela, também estavam no veículo, mas não foram atingidos. O fazendeiro declarou nunca ter visto o promotor e afirmou que não sabe porque está sendo acusado. Segundo a Polícia Civil, o promotor teria sido assassinado pela disputa pelas terras da Fazenda Nova, que fica em Águas Belas, e é de propriedade da noiva dele. O caso passou a ser investigado pela Polícia Federal em setembro, a pedido do Ministério Público Federal e por ordem do Superior Tribunal de Justiça. O delegado da Polícia Federal, Alexandre Alves, tem 30 dias para concluir o inquérito. Ouça a entrevista coletiva que o fazendeiro Zé maria concedeu à imprensa antes de se apresentar para a Polícia: Leia também: Suspeito de mandar matar promotor de Itaíba, vai se apresentar à Policia Federal Um ano depois, assassinato do promotor de Itaíba, Thiago Faria Soares, continua um mistério

Mais Lidas