"Vitimiza não só nordestinos, mas toda a sociedade", diz presidente da OAB-PE sobre postagens nas redes sociais

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 29/10/2014 às 14:52
Leitura:

twitter

A Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco protocola, hoje, um pedido de instauração de notícia crime no Ministério Público Federal, para que sejam apurados os casos de incitação ao preconceito disseminados nas redes sociais contra os eleitores nordestinos. Os responsáveis pelas publicações podem ser condenados a até três anos de reclusão se confirmado o crime.

O presidente da OAB-PE da Pedro Henrique Alves explicou que as investigações ficam por conta da Polícia Federal. "Em razão da disseminação das notícias via redes sociais esse crime passa a ter um aspecto territorial de vítimas muito mais amplo do que o Estado de Pernambuco", explicou. "(o crime) Vitimiza não só os nordestinos, mas toda a sociedade", lamentou Pedro Henrique.

O crime vai ser apurado pela PF, caso o MP entenda a necessidade maiores investigações e maiores diligências, já que alguns usuários utilizam perfis falsos. "Claro que a gente tem uma reação de crítica e abomina muitas das postagens, mas muitas delas está na conta da imbecilidade",  "Um visão, por exemplo, de dizer que o Nordeste é atrasado é uma visão critica que a gente realmente não concorda em virtude de toda a contribuição que o nosso Estado deu para a construção desse país.

Ele ainda lembrou que uma advogada é alvo da execução penal, por ter se comportado de forma preconceituosa.

Confira outras informações na entrevista:

Mais Lidas