Polícia diz que acusado de extorquir ex-patrão tem longa lista de antecedentes criminais


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 30/10/2014 às 7:42
Leitura:
Da Rádio Jornal Há seis meses, Marco Antônio Pareja atuava como vendedor numa loja do ramo automotivo em Olinda. Ele acabou demitido por justa causa por discutir constantemente com os colegas de trabalho e os clientes. Insatisfeito, decidiu cobrar R$ 12 mil para não matar os familiares do empresário nem destruir o estabelecimento comercial. Ao ser preso, a polícia descobriu que o acusado é um reeducando em regime semiaberto porque responde a mais de dez crimes de extorsão. O delegado responsável pelo flagrante, Gilmar Rodrigues, afirma que Marco Antônio Pareja é um cidadão violento: Marco Antônio vai para o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, Região Metropolitana do Recife. Ele pode pegar até 2 anos de reclusão por ameaça e mais 2 anos por extorsão.

Mais Lidas