Polícia Federal rebate denúncias de que paralisou investigação sobre superfaturamento na refinaria Abreu e Lima

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 31/10/2014 às 17:31
Leitura:

ref Foto: Hélia Scheppa / JC Imagem

A Polícia Federal em Pernambuco (PF-PE) fez um pronunciamento, nesta sexta-feira (31), rebatendo matéria de um jornal de circulação nacional sobre possível paralisação em investigação sobre irregularidades na refinaria Abreu e Lima. De acordo com a reportagem, o inquérito está paralisado há três anos, deixando de apurar superfaturamento de R$ 1 bilhão nos contratos da refinaria.

Segundo o superintendente da Polícia Federal em Pernambuco, Marcelo Diniz Cordeiro, a publicação foi maliciosa, já que esse é um inquérito complexo, que passou por várias etapas, não estando paralisado por todo esse tempo.

A repórter Lélia Perlim traz as informações na reportagem, com detalhamento do calendário de análises de competências do processo. A PF julgou não ser de sua competência analisar a questão, já que a Petrobras é uma sociedade de economia mista. No entanto, a Justiça Federal julgou que a PF deve, sim, investigar o caso. Atualmente, o processo está sendo analisado pelo Ministério Público Federal:

Mais Lidas