Instrutor de voo segue internado depois de pouso forçado de monomotor


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 03/11/2014 às 14:05
Leitura:
acidente Foto: Reprodução / Corpo de Bombeiros

Cinco dos seis feridos na queda do avião monomotor modelo Cessna 182 Skyline já estão em casa. Apenas o instrutor de voo, Vanderson Carlos Campos de Andrade, ainda está internado no hospital Unimed III, na Ilha do Leite, e apresenta estado de saúde estável.

O acidente aconteceu na manhã do último sábado (1º), quando o avião decolou do aeródromo Coroa do Avião, em Igarassu, e caiu em uma área de matagal, próximo do ponto de decolagem. O pouso aconteceria no Resort Gavoa, localizado a 11 minutos do aeródromo de partida.

A Skydive, empresa do monomotor que caiu e que opera no aeródromo, funciona oferecendo curso de paraquedismo de salto duplo. O paraquedista e funcionário da Skydive, Maurício Junior, afirma que o esporte é seguro, mas que alguma falha mecânica deve ter levado ao acidente.

O piloto comercial e professor de ciências aeronáuticas, Dino Lincon, pontua situações críticas que podem acontecer após a decolagem quando se detecta problemas no motor.

A Skydive atua desde outubro do ano passado, quando o tipo de avião foi homologado para poder fazer esse tipo de atividade. A empresa realiza, aos finais de semana, cerca de 20 decolagens.

Além do recife, a Skydive também atua no Rio Grande do Norte, em Maceió e na Paraíba.

Mais Lidas