“Não há provas, nada que justifique uma recontagemdos votos”, diz advogado eleitoral


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/11/2014 às 9:49
Leitura:
Da Rádio Jornal Em entrevista a Geraldo Freire, durante a Super manhã desta terça-feira (04), o advogado eleitoral Humberto Vieira de Melo falou sobre o polêmico pedido de auditoria do segundo turno das eleições presidenciais feito pelo PSDB, partido do senador Aécio Neves, que foi derrotado pela presidente Dilma Rousseff (PT). De acordo como ele, não existem provas que sustentem o pedido. Pela análise feita pelo Ministério Público, não há nenhum fato concreto sobre irregularidades. Nenhuma prova, afirmou. Ele disse ainda que a atitude do PSDB é desnecessária: É um terceiro turno desnecessário. Não se justifica o pedido de auditoria, que ainda põe em risco a credibilidade do processo, frisou. Humberto Vieira ainda lembrou que um processo de recontagem de votos é caro e que até hoje, em 18 anos do uso da urna eletrônica, não há nenhum indício de irregularidade no processo: Até hoje não foi demonstrado nenhum elemento que ponha em dúvida o ato eleitoral, garantiu.

Mais Lidas