Estudo do Ministério da Saúde indica que há focos de chicungunya em 18 bairros


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/11/2014 às 14:50
Leitura:

e715c4e3fa475ce5e6e9bd583439c470 Focos de água parada são onde mosquitos se reproduzem Foto: Alexandre Gondim / JC Imagem

Um estudo do Ministério da Saúde constatou que há focos de larvas do mosquito Aedes aegypti, o transmissor de febre chikungunya, em 18 bairros do Recife. De acordo o levantamento rápido do índice de infestação por Aedes aegypti (Liraa), a cada 100 casas visitadas pelos pesquisadores, em três foram encontrados focos do mosquito.

A coordenadora do Programa de Prevenção à Dengue da Secretaria de Saúde do estado, Claudenice Pontes, explica as ações do estado para combater a proliferação do mosquito, mesmo ainda não havendo casos de chicungunya em Pernambuco.

Os sintomas da doença são parecidos com os da dengue, só que as dores são mais intensas. Caso você sinta fortes dores musculares, nas articulações e dores de cabeça, manchas avermelhadas na pele, febre repentina náuseas, procure atendimento médico.

Para denunciar um foco do Aedes aegypti, o transmissor da febre chikungunya, basta ligar para o Centro de Vigilância Sanitária de Pernambuco, no 3181-6424.

Mais Lidas