Em Pernambuco, acidentes com moto devem aumentar entre 8% e 10% até o fim deste ano

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 05/11/2014 às 14:39
Leitura:
Foto: Imagem Ilustrativa Foto: Imagem Ilustrativa

Levantamento realizado por órgãos como a Polícia Rodoviária Federal, o Instituto de Medicina Legal e a Secretaria Estadual de Saúde confirma o aumento de acidentes com motocicletas em Pernambuco. Número de acidentes envolvendo motos deve aumentar entre 8% e 10% até o fim deste ano e o Sertão do Araripe é o local com mais mortes, segundo estimativa do Comitê de Prevenção aos Acidentes de Moto em Pernambuco (Cepam).

Pelo Corpo de Bombeiros foram atendidas 3.152 ocorrências no ano passado. Entre elas, estão atropelamentos, colisões e quedas. A média é de nove acidentes por dia. Algumas das principais vias de ocorrência são a PE-15, em Olinda, as Avenidas Norte e Agamenon Magalhães, no Recife.

Sobre o assunto, Wagner Gomes conversou com o coordenador do Cepam, Dr. João Veiga. Ele acredita que este aumento se dá pela falta de fiscalização. "As pessoas vêm cada vez dirigindo de uma maneira mais irregular possível e eu credito isso à uma falta maior de fiscalização", apontou. Segundo Dr. João Veiga, quando há uma fiscalização mais dura, com multas mais pesadas, as pessoas tendem a ter mais cuidado no trânsito, infelizmente no caso de moto não. "A única coisa que o motociclista da RMR, que a gente tá acompanhando mais atentamente, é o sinal verde", destacou o coordenador.

Conforme dados do comitê, a Região do Araripe, no Sertão pernambucano, registra as maiores taxas de mortalidade, contabilizando uma média de 60 a cada 100 mil habitantes. No Recife, o número é de 8,8 mortes por 100 mil.

João Veiga confirma que ações do Governo do Estado, como a Lei Seca, auxiliam as prefeituras no controle do caso, mas é necessária uma fiscalização municipal mais intensa.

Um dos maiores fatores para a causa dos acidentes é a falta de regulamentação para a utilização das motos modelo cinquentinha. Na tentativa de minimizar esse cenário, ações são planejadas para acontecer em todo o Estado, como palestras de direção defensiva e check ups de itens das motocicletas.

No estado, o Hospital da Restauração, no bairro do Derby, é referência no atendimento a motociclistas acidentados. De setembro do ano passado até o setembro deste ano, a unidade atendeu 10.075 vítimas.

Confira a entrevista completa com Dr. João Veiga:

Mais Lidas