Urbana-PE comenta ação fiscal que autua empresas de ônibus por irregularidades


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/11/2014 às 15:33
Leitura:
Advogado e presidente da Urbana-PE Foto: Ana Maria Miranda/NE10 Advogado e presidente da Urbana-PE
Foto: Ana Maria Miranda/NE10

O Sindicato das Empresas de Ônibus (Urbana PE), reuniu a imprensa nesta terça-feira (11), para comentar uma ação fiscal da Superintendência Regional do Trabalho, em 18 empresas que integram o Grande Recife Consórcio de Transportes.

O trabalho de cinco meses apurou irregularidades cometidas pelas transportadoras. A não concessão dos intervalos mínimos de 11 horas entre duas jornadas, descanso para alimentação e descanso semanal remunerado e não recolhimento de FGTS são itens desta perícia.

No entender da Superintendência do Trabalho, mais de 11 milhões de infrações foram cometidas pelas empresas. A fiscalização levantou dados de 2010 a abril deste ano. As multas administrativas podem chegar a R$ 13 milhões. Ainda sobre o FGTS dos trabalhadores, um total de R$ 200 milhões deixou de ser arrecadado apontam os dados preliminares das perícias.

Para a Urbana-PE, os critérios utilizados na apuração são equivocados. O presidente do sindicato Fernando Bandeira, nega as acusações.

Nesta quarta-feira (12), o Ministério Público do Trabalho, a advocacia geral da União, Tribunal Regional do Trabalho, Receita Federal, INSS e Grande Recife e os representantes dos trabalhadores e das empresas se reúnem em audiência pública.

O encontro vai ocorrer na superintendência regional do trabalho às 9h. Na oportunidade será apresentado o resultado final da ação fiscal contra o Consórcio Grande Recife.

Confira outras informações na reportagem de Rafael Carneiro:

Mais Lidas