Paciente transferido para o Oswaldo Cruz após suspeita de ebola não corre risco de morte


Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/11/2014 às 6:46
Leitura:
Da Rádio Jornal Foto: Igo Bione/JC Imagem Foto: Igo Bione/JC Imagem

O encarregado de obras, Geraldo Venceslau de Souza, de 48 anos, apresenta estado de saúde estável. Ele deu entrada na UPA do Vassoural na manhã desta terça-feira (11) com febre, tosse seca, dores no corpo e cefaleia.

Geraldo Venceslau de Souza deu entrada no setor de doenças infecciosas do Oswaldo Cruz, no Recife volta da 15h de ontem. Em questão de minutos a Unidade de Pronto Atendimento foi evacuada e todos os procedimentos do protocolo adotados.

A UPA do Vassoural foi reaberta na noite dessa terça-feira, depois de um processo de desinfecção. O pernambucano retornou há sete dias de Guiné Equatorial, país africano, após oito meses de trabalho.

O assessor parlamentar David Rodrigo de Souza, que é filho do encarregado de obras, conta o que mudou na hora do atendimento:

A Secretaria de Saúde de Caruaru nega que houve precipitação no caso do pernambucano que retornou da África. A secretária Executiva da Cidade, Wedneide Almeida, afirma que um dos critérios foi considerado determinante:

Leia também: Secretaria de Saúde de Caruaru descarta suspeita de ebola no município

Os médicos do Oswaldo Cruz explicam que Geraldo Venceslau de Souza já contraiu malária cinco vezes. Efraim Nafta, gerente de Vigilância em Saúde, faz um balanço positivo dos procedimentos adotados no caso:

Mais Lidas