Após caso de suicídio assistido de americana, médicos repercutem a polêmica

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 12/11/2014 às 17:30
Leitura:

entrevista d estúdio 12.11

A americana Brittany Maynard optou por morrer após diagnóstico de câncer. Quando a jovem recebeu o diagnóstico de que seu glioblastoma, um agressivo tumor cerebral, não tinha cura e que ela teria apenas mais seis meses de vida, uma de suas primeiras decisões foi trocar sua casa em San Francisco por uma no Oregon.

Ao menos cinco países permitem suicídio assistido ou eutanásia, no Brasil, eutanásia e suicídio assistido são considerados crimes. Sobre o assunto, Everson Texeieira recebeu Zilda Cavalcante, conselheira do Cremepe, e Odin Barbosa, chefe do CTI Hospital Santa Joana, para falar sobre o tema. Confira a entrevista de estúdio:

Mais Lidas