Para especialista, segurança pública não deve ser tratada como caso de polícia

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/11/2014 às 16:05
Leitura:

O anuário da segurança do Brasil mostra que há um homicídio a cada 10 minutos do País. Apesar do cenário nacional alarmante, Pernambuco registrou redução de 9,8% no número de assassinatos. Para pesquisador da Universidade Presbiteriana Mackenzie, Humberto Fabretti, o país nunca alcançará a redução de homicídios sem uma mudança radical nas bases da segurança pública.

Em entrevista à JC News com Everson Teixeira, ele explica que quase 20 anos depois da abertura democrática, o país continua tratando a segurança pública como um problema de polícia. Os investimentos são na contratação de policiais, armamentos e viaturas, e não em fatores sociais que podem ser a causa da violência:

Mais Lidas