Pernambucano José Jorge deixa TCU e diz que corrupção na Petrobras foi pior que mensalão

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 13/11/2014 às 16:50
Leitura:

AgenciaBrasil050612_ANT685966 Foto: Antônio Cruz / Agência Brasil

O ministro José Jorge, do Tribunal de Contas da União (TCU), participou, nessa quarta-feira (12) de sua última sessão no tribunal antes de sua aposentadoria compulsória, por ter chegado aos 70 anos. Ele estava relatando os casos que envolvem a Petrobras e o setor elétrico nacional. Ao sair, o ex-senador reclamou da lei que determina a aposentadoria de ministros de tribunais aos 70 anos e disse que pode continuar trabalhando para ajudar o País.

Em entrevista à JC News com Wagner Gomes, José Jorge disse considerar o caso de corrupção na Petrobras ainda pior do que o mensalão. "É triste ver a situação a que chegou a empresa (...) por ser a maior empresa do país, deveria ter uma administração exemplar, mas não foi isso o que aconteceu", lamenta. Dos sete diretores da Petrobras, já foi comprovado que quatro estavam envolvidos no esquema de corrupção. "A Justiça é lerda, mas de vez em quando pega alguns", afirma.

Ouça entrevista na íntegra:

Mais Lidas