Chuva intensa causada pela Zona de Convergência do Atlântico alaga diversos pontos de Petrolina

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/11/2014 às 9:40
Leitura:
Atualizado às 15h15

Petrolina Foto: Coronel Valdy / Divulgação

O temporal começou na tarde desse domingo (16) e alterou o cenário da cidade do Sertão Pernambucano. Petrolina fica a 722 km de distância do Recife. Em questão de minutos, ruas, imóveis e espaços públicos ficaram alagados causando transtornos. A previsão, de acordo com o laboratório de meteorologia da Univasf, é de que a chuva se estenda até quinta-feira (20). A região está recebendo uma zona de convergência do Atlântico Sul, causando a mudança do clima.

Fabiano Prestrelo, meteorologista da Apac, conversou com Wagner Gomes, nesta tarde (17). "Viemos acompanhando há um certo tempo as condições de temperatura do oceano e ela tem se mantido favorável ao aumento da precipitação nos próximos meses", explicou. "O interessante é que a estação chuvosa do Sertão começa em janeiro de 2015. A gente pode chamar esses eventos de pré-estação chuvosa. Sobre os níveis de reservatórios de água ele comentou que a chuva não foi suficiente para alterá-los. "Essa chuva não provocou um aumento significativo dos níveis nesses reservatórios isso porque a região vinha há muito tempo sem chuva", destacou o meteorologista. No entanto, esse aumento pode acontecer a partir de janeiro. Confira a entrevista completa:

petrolina-3 Viaduto que liga Petrolina a Juazeiro foi um dos pontos mais comprometidos Foto: Coronel Valdy / Divulgação

Na orla, cinco pessoas, sendo duas crianças, foram resgatadas no interior de um carro encoberto pela água. O teto de uma loja do River Shopping desabou, mas sem deixar feridos. A previsão é de chuva para os próximos dias.

O major Weltmann, do Corpo de Bombeiros de Petrolina, fala das ocorrências ligadas ao tempo chuvoso:

Mais Lidas