Deputados Fernando Ferro e Nilson Leitão repercutem investigações da Operação Lava Jato

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 17/11/2014 às 14:23
Leitura:

A Polícia Federal investiga se o esquema operado pelo doleiro Alberto Youssef alcança também negócios no setor elétrico. Nas investigações da Operação Lava Jato, os agentes encontraram na mesa de João Procópio de Almeida Prado, acusado de ser o braço direito do doleiro, uma planilha identificada como demonstrativo de resultado - obra jirau, com a contabilidade da Camargo Corrêa na obra da hidrelétrica construída no Rio Madeira, em Rondônia, com financiamento de R$ 7,2 bilhões do BNDES.

O deputado federal pelo PT de Pernambuco, Fernando Ferro, comentou a repercussão do caso na base governista. Se sabe, e não é de agora, de ramificações dessas empresas em vários negócios, elas são parceiras em várias obras do governo, destacou. Tem que se fazer a investigação para saber o grau de legitimidade e de seriedade com que essas parcerias são executadas, completou o deputado.

A presidente Dilma Rousseff disse que o escândalo da Petrobras "mudará para sempre a relação entre a sociedade brasileira, o estado brasileiro e a empresa privada". O deputado Nilson Leitão, do PSDB do Mato Grosso também repercutiu o caso. "Em primeiro lugar o delator não citou PSB, PSDB, citou PP, PMDB e PT, quem tá citando os outros partidos foi o próprio PT querendo enlamear todo mundo, colocando todo mundo na mesma vala, que é costume do PT quando é flagrado em suas falcatruas", disparou o deputado.

Os presos da Operação Lava Jato prestaram depoimentos e fizeram exame de corpo de delito ontem. Todos os 23 detidos foram levados ao IML do Paraná para realização do exame, que faz parte da rotina policial e é feito toda vez que detidos ingressam em uma prisão. O jurista José Paulo Cavalcanti Filho também comentou o assunto.

Confira as entrevistas completas:

Mais Lidas