Pai de vítima dos “canibais de Garanhuns” reclama da Justiça e diz que não perdoa assassinos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/11/2014 às 10:46
Leitura:
Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem Trio foi condenado pela morte de Jéssica Pereira e serão julgados por mais duas mortes. Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Os familiares da jovem morta não estiveram no Fórum de Olinda no julgamento dos acusados, que aconteceu entre a quarta e a sexta-feira passadas (12 a 14). Jéssica Camila da Silva Pereira tinha apenas 17 anos e uma filha de um ano quando foi morta em 2008 em Olinda. O assassinato chocou ainda mais a sociedade pelos detalhes: a vítima foi esquartejada e partes do corpo enterrados no imóvel em Rio Doce. Além disso, assassinos confessam que comeram carne da garota.

Os familiares da jovem morta não estiveram no Fórum de Olinda no julgamento dos acusados, que aconteceu entre a quarta e a sexta-feira passadas (12 a 14).

Hoje, a filha de Jéssica mora com uma tia de segundo grau, em Igarassu, e passa por acompanhamento psicológico. Mesmo assim, a menina apresenta comportamento agressivo, um reflexo do bullying que sofre na escola. O pai de Jéssica, Emanuel de Araújo, de 54 anos, quer que o sobrenome de Jorge seja retirado do nome da neta.

A tia da vítima dos canibais de Garanhuns, Cosma dos Santos, acredita que a pena definida pela Justiça foi muito pequena:

Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, Isabel Cristina Torreão Pires e Bruna Cristina de Oliveira da Silva foram considerados culpados. As mulheres foram condenadas a 19 anos de prisão e o homem ficou com 21 anos. As penas ainda podem ser alteradas.

A defesa dos três promete recorrer, embora não há por enquanto qualquer recurso apresentado no Tribunal de Justiça de Pernambuco.

O repórter da TV Jornal/SBT, Fernando Rodolfo conversou com os três logo após o término do júri na sexta-feira (14). Resignado, Jorge Beltrão Negromonte da Silveira adota o discurso de passividade diante da postura da justiça.

A mais nervosa dos três, a esposa de Jorge Beltrão, Isabel Cristina, falou pouco mas reconhece que merecia ser condenada. Ela afirma que vai cumprir toda a pena imposta pela Justiça de Olinda:

A amante de Jorge Beltrão, Bruna Cristina, chegou a sorrir durante o julgamento embora se diz arrependida do homicídio. Ela afirma que se arrepende de algumas colocações inapropriadas durante o julgamento:

O trio conhecido como os canibais de Garanhuns será julgado por outros assassinatos cometidos em 2012. As duas outras vítimas são Alexandra da Silva Falcão, de 20 anos, e Giselly Helena da Silva, 21 anos.

Mais Lidas