Morre, aos 79 anos, o ex-ministro da Justiça do governo Lula, Márcio Thomaz Bastos

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 20/11/2014 às 9:20
Leitura:

Foto: Fábio Pozze/Abr Foto: Fábio Pozze / Agência Brasil

A notícia da morte do advogado e ex-ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, foi confirmada na manhã dessa quinta-feira (20). Thomaz Bastos, que tinha 79 anos, estava internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde a terça-feira (18), para tratar uma descompensação de fibrose pulmonar, segundo boletim médico divulgado pelo hospital. O sintoma é uma complicação do câncer pulmonar que afetava o jurista.

Márcio Thomaz Bastos se formou pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo na turma de 1958 e atuou na acusação dos assassinos de Chico Mendes, além dos casos do cantor Lindomar Castilho e do jornalista Pimenta Neves, acusados de matar a ex-mulher e a ex-namorada, respectivamente. Ele foi ministro da Justiça entre 2003 e 2007 durante o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em entrevista à JC News com Antônio Martins Neto, o cientista político Ernani Carvalho comenta a trajetória do ex-ministro:

Bastos defendeu ex-dirigentes do Banco Rural durante a ação penal 470, conhecida como mensalão, e entrou com reclamação contra o então presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, questionando o fato de Barbosa não ter levado pedidos da defesa dos réus para análise do plenário do STF. O advogado atuou também na defesa do médico Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão por 48 ataques sexuais a 37 vítimas.

Mais Lidas