Apesar do racionamento, Apac tranquiliza sobre abastecimento de água em Pernambuco

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 04/12/2014 às 18:34
Leitura:


Foto: Renato Spencer / acervo JC Imagem

Depois que a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) anunciou que o nível da barragem de Botofogo está apenas com 22,3% da capacidade, e que isso vai refletir no racionamento em quatro municípios do Grande Recife, aumentou-se a preocupação a respeito do abastecimento de água em Pernambuco.

Em entrevista à Graça Araújo, Marcelo Asfora, presidente da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac), explica que o racionamento foi para permitir que se chegue até o próximo período chuvoso (maio) com os 15% de água remanescente, mas não há motivo para pânico. Se Botafogo opera em baixa, Pirapama está completamente cheia e Tapacurá tem 61% da capacidade.

No Agreste e no Sertão, a situação é mais crítica. Com 7% e 17% da capacidade, respectivamente. No entanto, o Sertão tem um regime de abastecimento de água que tem grande atuação das adutoras, que retiram água do São Francisco.

Mais Lidas