ATÉ MARÇO DE 2015

Jaboatão deve reordenar transporte complementar da cidade

Medida foi anunciada após grave acidente que deixou o motorista de um micro ônibus morto

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/12/2014 às 14:29
Leitura:

Anúncio foi feito após grave acidente envolvendo um veículo que fazia transporte complementar - Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

O município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, deve adotar até o mês de agosto de 2015 novas medidas para reordenar o transporte coletivo na cidade. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (11), na sede da prefeitura, depois do grave acidente envolvendo um micro ônibus do sistema complementar de Jaboatão e um caminhão na antiga BR-101, no Cabo de Santo Agostinho.

O veículo envolvido na colisão era licenciado, mas de acordo com a Secretaria de Mobilidade do Município, o motorista e o cobrador não estavam cadastrados e por isso não é possível saber ainda se eles eram capacitados ou não para fazer esse tipo de transporte.

Segundo a prefeitura, o atual sistema de locomoção é precário e o novo modelo deve ser apresentado até março de 2015, quando vai ser iniciado o processo de licitação. O secretário de Mobilidade de Jaboatão, Werner Brito, diz que medidas vão ser tomadas para que acidentes envolvendo o transporte complementar sejam reduzidos. “Nós temos notificado, multado, mas é processo complexo”, apontou. “Esse sistema é irracional, é a disputa pelo passageiro”, denunciou o secretário.

Atualmente há 314 concessões no sistema complementar da cidade. 1 milhão e 565 mil passageiros utilizam esse tipo de transporte, 75% de todos os passageiros que circulam por mês em Jaboatão. O secretário Weber Brito, diz que enquanto o novo modelo não é colocado em prática, as fiscalizações são reforçadas. “A gente exigindo que eles apresentem um laudo de inspeção veicular, um controle nosso de como ele circulando, o percurso que ele fazendo, se não fugindo da rota. Estas são medidas que a gente adotando”, destacou Brito.

No acidente entre o micro ônibus e o caminhão, na quarta-feira (10), o motorista do coletivo morreu e outras 22 pessoas ficaram feridas. Doze pessoas continuam internadas no hospital dom Hélder Câmara. Nenhuma delas corre risco de morte. No Hospital da Restauração, seis pessoas estão em observação, mas também não correm risco.

O município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, deve adotar até o mês de agosto de 2015 novas medidas para reordenar o transporte coletivo na cidade. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (11), na sede da prefeitura, depois do grave acidente envolvendo um micro ônibus do sistema complementar de Jaboatão e um caminhão na antiga BR-101, no Cabo de Santo Agostinho.

O veículo envolvido na colisão era licenciado, mas de acordo com a Secretaria de Mobilidade do Município, o motorista e o cobrador não estavam cadastrados e por isso não é possível saber ainda se eles eram capacitados ou não para fazer esse tipo de transporte.

Segundo a prefeitura, o atual sistema de locomoção é precário e o novo modelo deve ser apresentado até março de 2015, quando vai ser iniciado o processo de licitação. O secretário de Mobilidade de Jaboatão, Werner Brito, diz que medidas vão ser tomadas para que acidentes envolvendo o transporte complementar sejam reduzidos. “Nós temos notificado, multado, mas é processo complexo”, apontou. “Esse sistema é irracional, é a disputa pelo passageiro”, denunciou o secretário.

Confira os detalhes na reportagem de Clarissa Siqueira:

Atualmente há 314 concessões no sistema complementar da cidade. 1,565 milhão de passageiros utilizam esse tipo de transporte, 75% de todos os passageiros que circulam por mês em Jaboatão. O secretário Weber Brito, diz que enquanto o novo modelo não é colocado em prática, as fiscalizações são reforçadas. “A gente tá exigindo que eles apresentem um laudo de inspeção veicular, um controle nosso de como ele tá circulando, o percurso que ele tá fazendo, se não tá fugindo da rota. Então são medidas que a gente tá fazendo”, destacou.

No acidente entre o micro ônibus e o caminhão, na quarta-feira (10), o motorista do coletivo morreu e outras 22 pessoas ficaram feridas. Doze pessoas continuam internadas no hospital dom Hélder Câmara. Nenhuma delas corre risco de morte. No Hospital da Restauração, seis pessoas estão em observação, mas também não correm risco.

Mais Lidas