PCR avalia qualidade da água e sedimentos na Bacia do Pina

Objetivo é entender as causas do excesso de algas marinhas no local

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 11/12/2014 às 16:46
Leitura:

Foto: Hélia Scheppa/ JC Imagem

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade da prefeitura do Recife realiza nesta quinta-feira (11) avaliação para entender as causas do excesso de algas marinhas na Bacia do Pina, Zona Sul da cidade.

Técnicos e pesquisadores da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), brigada ambiental do Recife e do Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep), foram até o local para coletar amostras da água e dos sedimentos no banco de areia localizado entre a ponte Paulo Guerra, no Pina e o Cais José Estelita, como explicou o gerente geral de Controle Urbano da prefeitura do Recife, Ismael Cassimiro.

Vanessa Falcão traz as informações:

A presença de algas marinhas em bacias como a do Pina é normal, porém o excesso delas pode significar um desequilíbrio no ambiente. Ismael Cassimiro destaca que uma análise mais especifica apenas é possível a partir dos resultados das amostras coletadas nesta quinta. “É realmente necessário aguardar os resultados preliminares dessa análise laboratorial que devem sair em 15 dias”, apontou.

Mais Lidas