DHPP

Após 4 dias, tenente da PM que agrediu vigilante se apresenta

A violência ocorreu a menos de 500 metros do Quartel do Derby, sede da corporação

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 16/12/2014 às 15:43
Leitura:
Agressão aconteceu em frente ao bar onde a vítima trabalhava, no sábado (13)



O tenente da Polícia Militar, Joacir Justino da Silva, se apresentou, na tarde desta terça-feira (16), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Ele é suspeito de agredir o vigilante de um bar, no Derby, no último sábado (13). Câmeras do circuito interno do estabelecimento filmaram as agressões e também registraram que amigos do oficial participaram da pancadaria.

Ele chegou acompanhado dos advogados e entrou sem falar com a imprensa, como não há nenhum mandado de prisão expedido contra ele, o tenente será liberado após prestar depoimento. Confira os detalhes no flash de Lélia Perlim:

O episódio de violência ocorreu a menos de 500 metros do Quartel do Derby, sede da corporação. Tudo começou quando o tenente foi repreendido pelo segurança ao pegar uma garrafa no freezer para beber. Joacir Justino da Silva deu duas coronhadas na cabeça da vítima indefesa, outro homem deu cinco tijoladas na cabeça do vigilante. O trabalhador, que faz segurança no bar para melhorar a renda da família, está se recuperando em casa.

Antes dele se entregar, o corregedor geral da SDS, Sidney Lemos, conversou com Graça Araujo. De acordo ele, no momento que soube do ocorrido juntaram todos os documentos relativos ao fato e foi solicitado a instauração de um Conselho de Justificação por que é o procedimento que o oficial responde. "Foi solicitado e nós estamos aguardando que venha essa autorização, instauramentos esse conslho e, em seguida, pediremos o afastamento do militar" explicou Sidney. "(com o) afastamento ele terá condições de se defender do que está sendo imputado a ele, ele vai ficar a disposição da comissão", detalhou. "Ele será afastado da atividade de rua e ficará na atividade interna da corporação", finalizou.

Ouça os a entrevista completa:

Ao final das investigações da corregedoria da Polícia Militar, o tenente pode ser punido desde suspensão, prisão ou até exclusão da polícia.

Nesta manhã (16), três funcionários do bar, que não quiseram se identificar, prestaram depoimento. Confira outras informações na reportagem de Ísis Lima:



A violência do policial militar ganhou repercussão porque as imagens foram parar nas redes sociais. A Polícia Civil tenta localizar os outros agressores, amigos do tenente Joacir Justino da Silva. Eles serão indiciados por tentativa de homicídio. O inquérito será concluído em no máximo 30 dias. O procedimento disciplinar contra o tenente foi instaurado nesta segunda-feira (15).

A corregedoria da SDS explicou que o PM começou como praça há 19 anos e há três foi promovido. O oficial do 13º batalhão terá amplo direito de defesa explicam os superiores sobre o caso.

Mais Lidas