CASO ITAIBA

Perito criminal federal diz que não há previsão para terminar trabalhos

Nesta quinta (18), um carro semelhante ao utilizado pelos suspeitos foi mapeado por um scanner 3D

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 18/12/2014 às 17:22
Leitura:
Carro parecido com o dos suspeitos foi mapeado por um scanner 3D
Foto: Lélia Perlim/ Rádio Jornal

Dando sequência às investigações do caso da morte do promotor de Itaíba, Thiago Faria, morto em outubro de 2013, a Polícia Federal realizou nesta tarde (18) na sede do órgão, no bairro do Recife, mais uma reprodução da cena do crime.

Um carro parecido ao dos suspeitos foi mapeado por um scanner 3D e um drone, que é uma espécie de aeromodelo responsável por imagens aéreas. As reproduções começaram na terça, em Caruaru, com o scanneamento do carro da vítima, e na quarta, foi feito um mapeamento do local do crime na PE-300, em Itaíba.

A repórter Lélia Perlim traz os detalhes:

O perito criminal federal, Carlos Eduardo Palhares, explicou o objetivo do trabalho. Ele trouxe uma equipe de Brasília composta por quatro pessoas, três peritos criminais federais e um agente federal. "É uma equipe grande, quando fizemos o trabalho na rodovia eram 19 pessoas trabalhando para testar algumas hipóteses que foram colocads como a dinâmica do evento que vitimou o promotor". De acordo com o perito, não há previsão para finalizar a operação.

Mais Lidas