FATALIDADE

Curto-circuito em ventilador pode ter causado incêndio que matou bebê em Santo Amaro

A mãe, um irmão e uma prima do bebê conseguiram fugir do local

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 22/12/2014 às 5:13
Leitura:
Incêndio em Santo Amaro. Foto: Hélia Scheppa/JC Imagem

Na manhã desta segunda-feira (22), um incêndio destruiu uma casa e deixou um bebê de 1 ano e cinco meses morto na 1ª Travessa da Avenida João de Barros, próxima a Avenida Agamenon Magalhães, por trás da Reitoria da UPE, em Santo Amaro. João Flávio José Bezerra dormia quando as chamas começaram. No local, dormiam Fabiana Andrade Magalhães, mãe da criança, os dois filhos dela, um de 3 anos e João Flávio, e uma sobrinha.

O Instituto de Criminalística investiga as causas do incêndio. De acordo com a mãe das crianças, as chamas teriam começado por volta das três e meia da manhã, quando a vendedora acordou desesperada com o fogo. Ela, a sobrinha e o menino mais velho conseguiram sair, mas João Flávio José Bezerra que estava em outro quarto, morreu. Fabiana, muito emocionada, diz o que viu. “Não tinha como entrar no quarto, já tinha muito fogo. Aí eu corri pra grade para chamar os vizinhos: 'minha casa tá pegando fogo e meu filho tá morrendo'", relatou a mãe aos prantos. "Não deu tempo de salvar ele não, porque tinha muito fogo, aí os vizinhos vieram já jogando água e quando o menino jogou água ele disse: 'teu filho, teu filho!' ele já tava morto", desabafou a mãe.

Clarissa Siqueira traz os detalhes:

Os bombeiros foram acionados e apagaram as chamas, mas a casa ficou destruída, principalmente no quarto onde o menino dormia. O padrinho do bebê, Carlos Magno da Silva, comerciante, disse que todos amavam João Flávio e que o menino também morava na casa dele, mas tinha ido a Santo Amaro para comemorar o aniversário da mãe.

Ainda não é certo o que causou o incêndio, só o laudo do Instituto de Criminalística pode apontar ao certo o que aconteceu. Entretanto, a mãe acredita que as chamas começaram por causa de um curto-circuito no ventilador. O objeto também foi recolhido para análise do IC.

Foto: Clarissa Siqueira/Rádio Jornal


A mãe da criança encontrada morta, muito abalada, precisou de atendimento pré-hospitalar e o irmão foi encaminhado ao hospital por estar com problemas respiratórios, mas passa bem. Saiba mais na reportagem de Clarissa Siqueira:

Mais Lidas