EM CAJUEIRO SECO

Polícia investiga incêndio em apartamento que vendia irregularmente fogos de artifício

Da Rádio Jornal
Da Rádio Jornal
Publicado em 23/12/2014 às 15:33
Leitura:
Foto: Clarissa Siqueira/ Rádio Jornal

Os moradores do Conjunto Habitacional Olho D’água, em Cajueiro Seco, Jaboatão dos Guararapes, estão assustados com o incêndio em um apartamento no térreo do bloco 39. No local, funcionava a loja Bela Vista, onde eram comercializados diversos produtos, inclusive fogos de artifício, uma atividade irregular.

Pelo menos três pessoas ficaram feridas com as chamas, um menino de nove anos e outras duas mulheres, que passaram mal. Segundo o Corpo de Bombeiros, o fogo teria começado depois de uma explosão. A dona de casa Karina Clemente é moradora do prédio e relata o que aconteceu. "A gente ficou em estado de choque. Foi terrível! A gente pensou que tivesse caindo. Disseram que o prédio tremeu", detalhou.

A Defesa Civil do município interditou o bloco. Os 16 apartamentos são avaliados porquê de acordo com o órgão, a explosão provocou uma rachadura grande no prédio. William Carvalho, superintendente da Defesa Civil de Jaboatão, disse que até as janelas dos blocos vizinhos foram danificadas.

A proprietária do apartamento, Cristiane Pires da Silva, de 48 anos, foi autuada em flagrante por possuir explosivos sem autorização e por explosão culposa, quando não há intensão. O delegado titular de prazeres, Carlos Couto, detalha como a polícia vai investigar o crime, inclusive porque ao lado da loja que explodiu, tem outro estabelecimento comercial irregular.

Confira na reportagem de Clarissa Siqueira:

A dona do apartamento pagou fiança e responde ao inquérito em liberdade. O companheiro dela, que também seria proprietário do local, é procurado pela polícia para prestar esclarecimentos. Se considerada culpada, Cristine Pires pode ser condenada a até 3 anos de prisão.

Mais Lidas